05/08/08

"PRELÚDIO"

Há de se exprimir esse derramamento de amor
Letras por letras,
letras vivas que a boca não diz!
Eu sei que o mesmo coração que molha a pena
Expressa nos versos o desejo,
o instinto da paixão...
Mas, o amor faz medo...
A confissão espanca, arde,
Sangra impotente, dá nó e morre presa na garganta.
Enfolho então o grito abafado, o pensamento ferve
Vulcão sentimental, incandescente e lava reticente...
O coração traspassado na paixão fala e fala nos versos,
na mente, a ânsia do amor,
escorre em retalhos de papel!
-Guardo, no entanto, nos meus olhos os desejos imersos...
Os debruns das palavras tornam-se um turbilhão
A flor, o canto, o olor e o céu de quem escreve!
-Diga aí coração com seis cordas de paixão...

O Sibarita

5 comentários:

paula barros disse...

Já li tanto o nome Sibarita, para ter certeza do que estou lendo.
Muito bonito. Fiquei com vontade de levar comigo.
Parabéns pelo blog, e mais ainda pela escolha de um poema de Sibarita.
abraço

lumma disse...

Hola, passando pra ti ver, estou com saudades de ti minha doce amiga e tb te desejar uma semana toda iluminada com raios de amor e paz. Bjs azuis o seu coração.

Jorge Alberto disse...

Rô,

Muito bacana o que você escreveu lá no Recanto das Palavras. Também gostei da postagem em homenagem a seu pai. Sempre devemos lembrar e homenagear quem nos deu o direito de ser quem somos.

bjs

Anônimo disse...

www.shalom.fonteamor.com----O amigo na hora certa é sol ao meio dia,
estrela na escuridão.
O amigo é bússola e rota no oceano,
porto seguro da tripulação.
O amigo é o milagre do calor humano
que Deus opera num coração
.Deus abençõe tremendamente sua semana beijos carinhos ,Evanir e Neinha.

O Sibarita disse...

Opa! RO não sei como lhe agradecer essas postagens dos nossos poemas, você é boca de zero nove OBRIGADO mais uma vez!

bjs
O Sibarita