16/03/08

SINAIS DO AMOR

Sim, o amor é uma estrada,
e se as pessoas se perdem tanto nesse caminho,
é porque insistem em não seguir a sinalização,
pois no percurso do amor é proibido ultrapassar
os limites da velocidade da pessoa amada,
cada um demonstra o seu amor de um jeito,
e o amor pede paciência e compreensão.
É proibido, contornar os problemas,
eles devem ser esclarecidos e resolvidos,
o amor pede diálogo sempre.
É proibido estacionar na dor,
ficar relembrando velhas situações
que juramos ter esquecido e na hora da briga voltam a tona,
o amor pede perdão.
É proibido dar carona,ou seja,
o amor não permite traições,amor pede fidelidade.
É proibido parar na mágoa,
o casal que briga e não resolve
a situação,que usa e abusa de castigos infantis
como ficar sem se falar,dão oportunidade
para outro amor chegar,pois o amor pede
cumplicidade e definição. Entre tantas proibições,
vale ressaltar que no amor vale quebrar regras,
correr um pouco além da velocidade,
para roubar um beijo em qualquer idade.
Ultrapassar o sinal fechado da "briguinha boba"
e se declarar de novo, de uma maneira especial,
arrancando um sorriso e tudo recomeçar.
Vale andar na contra mão do tempo,
e todos os dias, fazer do velho amor,
uma nova maneira de acreditar na vida,
na possibilidade de se viver uma linda história,
onde você e alguém especial,
dirigem um carro de cada cor.
Numa corrida sem fim,com discordâncias
e afinidades, no longo percurso da felicidade,
no velho Autódromo do Amor.
Dirija seu amor com sabedoria!

Paulo Roberto Gaefke

Um comentário:

dulce disse...

Esse poema é muito lindo!
Parabéns RÔ em publicá-lo no teu blog
Beijos no teu coração