04/04/08

ABRE OS PORTÕES DO TEU JARDIM


Entre muros nos cercamos, fenecem as flores;
jardins vazios de vida escondem nossas dores;
o que temos é de libertar, das ervas daninhas,
e mostrar só o verde vivo das frágeis ervinhas.
De que me vale, ter jardins, pintados em cores vivas, se me escondo por trás de sem sabores. Se te acreditas, nas árvores tão sossegadinhas,

nascerão, como da natureza, muitas folhinhas.
Então aí poderás abrir os portões do teu jardim

e mostrar a todos as belezas que ele lá encerra;
rosas, cravos, crisântemos, jarros e até jasmim.
Nunca escondas quem és e mostra só o melhor

que tens dentro de ti,
o resto consome a terra;
E não esqueças que isto é um exercício d´amor.
Jorge Humberto

Um comentário:

Sonia Regly disse...

Rosani,
Que poema bonito, gosto de vir aqui, sempre encontro coisas novas. Apareça lá no Compartilhando as Letra.