09/03/10

PLENO AMOR!

PLENO AMOR

Procura-se
um amor procurado
e nunca achado,
aquele amor que convida a viver
e simplesmente amar,
um amor sincero... sem mentiras
e que jamais conjugue o verbo abandonar.

Procura-se
um amor santificado e batizado
por beijos e abraços,
simplesmente dados e doados
como afagos que não necessitam
ser cobrados.

Procura-se
um amor de apenas bem querença,
amor sem explicações, perdas e culpas,
simplesmente amando sem desculpas
fazendo da ausência uma presença
constante... ainda que possa estar distante.

Procura-se
um amor assim puro... sem nexo
de causas e efeitos,
simplesmente côncavo ou convexo,
apenas recheado por doces afetos
que podem se expressar com ou sem sexo.

Será que existe esse amor sereno
assim aberto, destemido, livre
e simplesmente achado
não exigindo ser buscado?

Chegaria de mansinho me dizendo:
estou aqui... eu te encontrei,
finda a procura pois dela não precisas,
sou teu... és minha,
e nós dois plenamente viveremos
este suave amor... este amor pleno!

(Gui Oliva)
Recebi do amado Moisés

Nenhum comentário: