20/09/11

SUBLIME VIGILANCIA

Pai!... Qual cálida luz,
 Tu me acompanhas incondicionalmente
as horas na Terra,
 zelando pelo meu progresso e pela minha felicidade!
As vezes Te percebo nas intervenções oportunas
que alteram quadros aflitivos e afastam dores,
mas as vezes apenas Te adivinho nos inúmeros
acontecimentos felizes que induzem o meu espírito
ao exercício da paciência e da tolerância,
fortalecendo-me nos caminhos
 da fraternidade e do amor!...
Mesmo quando sofro e choro
 e não sei qual atitude tomar,
Tu estás comigo aguardando que
 eu te procure pelo pensamento,
 para que possas inspirar-me
adequadamente o entendimento
e o coração, na busca de uma solução justa
que me auxilie a rearmonização interior!...
Quando a dor se transforma em revolta,
Tu aguardas pacientemente que eu me acalme
para que possas consolar-me a
alma com a certeza plena de que,
se todos os sofrimentos tem um
tempo certo para começar,
também contam com tempo certo
 para terminar!...
Mesmo quando não te
quero comigo,
Tu caminhas ao meu lado silenciosamente,
 propiciando-me
 lições preciosas que visam despertar-me
para os perigos de seguir sem Ti!...
Quando eu sorrio... ah, como te alegras comigo
quando me abro em risos!...
- Tu me cercas de cuidados para que
o riso não se transforme
em vício embriagante a afastar-me da
responsabilidade,
mas sim que seja remédio salutar às
dores e dificuldades da existência,
auxiliando-me a viver em harmonia
e contentamento!...
Quando as provas me chegam,
Tu não só examinas meu aproveitamento,
como tudo movimentas em meu favor
para que eu possa superá-las
com coragem, maturidade e sensatez...
Quando a noite desce sobre a Terra,
Tu resplandeces no firmamento
de meu espírito irradiando tamanha luz
que poderias ofuscar-me, mas,
amoroso e sábio,
apenas permites que ela me proteja o
sono para que as armadilhas
dos maus espíritos se mantenham ao largo,
 e para que eu possa instruir-me e aperfeiçoar-me
 com segurança entre os bons!...
Amo-te, Pai, e quero dizer isso agora,
com o meu coração
 transbordando de confiança e alegria!...

Tu sabes de todas as minhas dificuldades
 e sabes também
que neste momento, em que nos encontramos
 em divina comunhão,
não estou liberto de problemas e
 padecimentos, de tristezas
e aflições, mas me dotas suavemente
o coração de forças imensuráveis,
 para que eu possa solucionar
a todos esses meus enigmas
com coragem e determinação!...
Estou certo de que o sol de teu infinito amor
se derramará sobre mim hoje,
como foi ontem e sempre,
aquecendo-me o coração em toda
 e qualquer tempestade,
 e por isso te agradeço!...

Rogo apenas, Senhor,
não permitas que eu me esqueça
disso para que nada me separe de Ti,
em momento algum, porque sei
que não é possível
 ser feliz e nem viver plenamente, ausente de
tua luminosa e sublime vigilância.
Assim seja!


Psicografia recebida no Instituto André Luiz,
 em 09.07.2003/Revista em 31.08.2011 (Com registro BNB)

Nenhum comentário: